EUA estudam novas regras para impedir investimentos em semicondutores na China

By Katy Müller 2 Min Read

O governo dos Estados Unidos está publicando novas regras que visam impedir o investimento de empresas americanas na produção de chips avançados na China.

Conforme texto divulgado pelo Departamento de Tesouro, todas as empresas que quiserem montar chips de Inteligência Artificial e outros semicondutores avançados precisarão de autorização do governo estadunidense.

Outros setores que necessitam dessa licença especial de produção incluem peças usadas na computação quântica, microeletrônica e SoCs de 5 nm ou menos.

O Tesouro dos EUA explica que as novas diretrizes visam impedir que a China consiga espionar ou fazer avanços significativos na produção de semicondutores avançados.

O secretário adjunto do Tesouro para Segurança de Investimentos, Paul Rosen, disse que as regras também valem para fundos de investimentos com sede nos EUA.

Esta regra proposta avança na nossa política de segurança, impedindo que os muitos benefícios que certos investimentos dos EUA fornecem – além do capital – apoiem o desenvolvimento de tecnologias sensíveis em países que podem usá-las para ameaçar nossa segurança nacional.


Comentando o assunto, analistas de investimento disseram, em condições de anonimato, que o objetivo do Tesouro é evitar que fundos dos EUA ajudem a China a desenvolver seus próprios semicondutores.

Isso porque, apesar das constantes sanções americanas, muitos investidores do país seguem aplicando bilhões de dólares em empresas chinesas de tecnologia ou em suas subsidiárias.

Além disso, para evitar que esses investidores usem outros países para fugir das sanções, os EUA estão incentivando Reino Unido e União Europeia a adotarem regras semelhantes.

Share This Article
Leave a comment